Foco no Relevante (Corra Biba, Corra)

Desde que cheguei em São Paulo, tento, insitentemente, praticar algum esporte. Minto, tento apenas me movimentar na academia ou correr, porque dançar enchendo a cara de cerveja não vale. E esporte não é bem isso…

em busca de foco

em busca de foco

Pois bem, já fiz aula de natação, tentei até corrida embaixo d’água… Até durei um tempo no spinning. Vocês podem não acreditar, mas eu adoro esportes. É phino ter um corpo bem, tá?

Eis que,  semanas atrás, num ímpeto de loucura, me inscrevi pra prova de corrida da Nike, de 10 km. Eis minha saga, intitulada “Foco no Relevante”, título devidamente tirado e citado de TDUD?.

Corra Biba, Corra

A corrida era domingo. E, como eu não corria um centímentro há semanas, resolvi correr na sexta, uns 20 minutos. Foi bom. No sábado à noite, resisti firme a todas as tentações, menos ao vinho que comprei. Tinha adquirido quatro lindas taças de vinho phinas. Não tinha como resistir.

Apostei no modelito básico de corrida, sem extravagâncias, porque, como disse a Liana uma vez, e nunca me saiu da memória, “posso não ser a melhor corredora, mas com certeza sou a mais bonita”. E dá-lhe gloss antes da prova…

Acordei atrasado. Tive que abrir mão do casaco adidas das três listras, um clássico da homossexualidade global, pois não daria tempo de achar o guarda-volumes. Peguei um táxi. Cheguei faltando cinco minutos. Fingi uma “corridinha-aquecimento” pra largar com todo mundo (deus-u-livre chegar toda esbaforida já no começo da prova).

É dada a largada. Um milhão de pessoas em todo o mundo correndo com um único objetivo (se alguém souber qual, por favor, me conta). Largo bem, phino. (Momento “eu confesso”: com a pulseira amarela do LIVE STRONG, mais brega impossível, mas não resisti. Veio na sacolinha com a camiseta da corrida digrátis.)

Mas aquela montoeira de gente do começo é brabo. Não tem espaço pra se destacar. E como não tive tempo de achar um gatinho pra começar correndo do lado por causa do atraso, fui buscando um no caminho.

Mas aí que está o ponto deste post e aonde eu quero chegar: correr uma prova dessas é como a VIDA.

Em meio a muitas pessoas, você sai em busca do seu “cafuçu do bem”, aquele que vai te proporcionar o melhor dos aconchegos, seja por uma noite, seja para morrer do ladinho.

Mas no começo você está bem. A roupa está linda. A respiração controlada. Você é phino. Você acredita. Você pode. Você escolhe. Assim é a vida.

Mas logo vêm os percalços. Na corrida, você sente as primeiras dores, começam a te ultrapassar. Você fica para trás. Na vida, é nessas horas que a gente busca força do âmago interior (acho phino!) e vai em busca daquele sonho (tá, supervalorizei, dá uma desconto).

Eis que aparece o homem – ou a mulher – da sua vida. Lindo, com uma daquelas calças coladas ao corpo. Justas, na medida. Sei que parece difícil acreditar que é bonito, mas é. Revela pernas e bunda torneada. Tu vê que a pessoa tá toda trabalhada na academia. Ele é especial. Ele é superior. E do teu número.

E é a motivação que faltava. Você persegue a pessoa: motivação. Você corre. Você é mais. Você PO-DE. Você olha pro lado. Vê a falta de glamour no vestir, no corpo murcilha à mostra, gente usando o que não deve, o que não pode. Mulherada desengonçada. Afe: que vergonha!

Mas é nessas horas, nesses encontros da vida, que a gente se sente mais. Só que beleza não é tudo. E você ultrapssa aquele gato. Você não é só mais um rostinho bonito na multidão. Você tem conteúdo. Mais que isso: valor. Você tem a certeza de que é alguém.

Você corre, você se acha. E deixa aquele bofe pra trás. Feliz da vida.

Mas estamos só no meio da prova. E a vida está aí, pra nos derrubar. Você encontra alguém melhor, talvez. Mas esse alguém não quer saber de você. Você sofre. Você chora. E pensa na amor deixado pra trás.

Que vem, que aparece, a galope. Lindo com sua calça coladinha, elegante como ninguém. O phino da bossa. Você pensa: é o homem da minha vida. Como sou ganancioso. Por que larguei? Preciso dele de novo. Mas ele te superou. Ele te ultrapassa. Diferente de você, ele tem ritmo, constância. E pra quem é bonito, nunca falta carinho.

CAFUÇU DO BEM TE DESPREZA.

abdôme ou abdomen

abdôme ou abdomen

Você segue sua caminhada. Busca alguém na multidão. Corre. Corre muito. O corpo dói. Aquela dorzinha na barriga fica insuportável. As pessoas começam a te ultrapssar. Você já tá desengonçado. Você só não fede porque abusou do melhor desodorante antes da prova. Porém, não há brilho em você. Mas você é brasileiro. E não desiste nunca. Sozinho, avista a linha de chegada. É na solidão que a gente encontra a força. Cruzar a linha é a paz. Pro teu corpo. Pra tua mente. Você vai conseguir. Foram 10 quilômetros de vitórias e derrotas. De encontros e desencontros.

Mas você venceu. Você mirou. É por isso que eu digo: a vida é como correr 10 km. O importante é o FOCAR NO RELEVANTE. Com phinesse, é claro, sempre.

3 Comentários

Arquivado em Sem categoria

3 Respostas para “Foco no Relevante (Corra Biba, Corra)

  1. A dignidade é phina, mas breve. Dura uns 7 km. Os mais dignos chegam a 8 km. A relevância muda. A motivação muda. Mas os descamisados seguem em frente. E o suor cola a blusa da gente no corpo . Mas a gente tem foco e continua. A gente acredita que um dia vai poder correr sem camisa e ser relevante.

  2. sextasessao

    O phoco phino é o seguinte: correr a São Silvestre de top curtinho e micro-bermuda. E podendo. É digno.

  3. Melhor post de todos os tempos!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s