Divulgada prévia da teoria da dignidade

vergonha

dignidade perdida: vergonha

Por Rafa*

Segundo os princípios da teoria da dignidade, toda a base para uma vida em sociedade possível e uma paz individual é diretamente proporcional ao balanço que se faz de atos para o bem ou para o mal. Ou seja, é preciso estar sempre no nível de normalidade na escala da phinesse.

Parece complicado, mas não é. Toda pessoa nasce dentro da normalidade. E assim permanece mais ou menos até a adolescência, período que não conta, neste caso, porque os hormônios estão à flor da pele e pedir o uso do racional para os jovens é pedir muito. Depois, quando se é mais velho, consegue-se um controle melhor dos atos. Os adultos, então, podem controlar as coisas que fazem, e adotar a teoria da dignidade como estilo de vida é mais do que recomendável.

Exemplifico. Você acordou cedo todos os dias da semana. Tomou café da manhã bonitinho, comeu frutas. Trabalhou bem, usou roupas adequadas. Bebeu dois litros de água diários. Viu um filme cult no cinema. Por se portar direito, você acumulou pontos. Pontos conquistados no dia-a-dia. Você já tem 50, no nível de normalidade.

Aí, teu chefe te trata como um idiota. Você respira fundo, responde, porque neste caso, ficar quieto, traria perda de pontos, mas usa a phinesse. Mantém a classe. Mais 30 pontos. Sábado você acorda cedo, vai para a sua aula de alemão. Mais 30 pontos. Você já tem mais de 100 pontos. Você é mais do que normal. Você já está na phinesse.

E o que isso quer dizer? Que sobrou glamour e você tem direito a perder pontos enfiando o pé na jaca na balada. Você só não pode fazer horrores e perder mais de 110 pontos, porque daí você estaria no negativo, o mesmo que estar na merda. E começar a semana na merda é foda, porque você terá que fazer coisas muito phinas para poder tomar um porre e se jogar a la Amy no próximo findi, coisa que todos gostamos de fazer na vida vez ou outra.

Aí você vai num bar e bebe champanhe phinamente com seus amigos e se joga na balada, só porque é aniversário de uma amigo seu e você não pode faltar. No fundo, você só queria ficar em casa. Você curte a festa, até ganhou 10 pontinhos, porque você manteve o glamour, não fez nenhum feio feliz, não deu vexame e tudo mais.

Mas sobram pontos, não sobram? Você pode se jogar um pouquinho, né? Então você sai da balada e compra no supermercado uma coca-cola normal, uma ruffles sabor picanha, uma pringles sabor cebola e um chocolate talento. Não tem como sair ileso, só pelo fato de você ter comprado isso, você perdeu 30 pontos. Você chega em casa e devora tudo isso: menos 30 pontos. De 120 você só tem agora 60. Tudo bem né?

Aí você acorda às 10h da manhã e vomita toda a porcaria que comeu. E perde 100 pontos. Sim, é muito mais fácil perder pontos do que ganhar. E agora você está no nível merda: – 40 pontos pra você. E você já começa a semana no negativo. Tendo que recuperar os pontos perdidos. E muito provavelmente no próximo final de semana você não terá pontos para se jogar, mesmo que você tenha tido uma semana difícil e precise disso.

E eis que agora você conhece a teoria da dignidade. A coluna de hoje é só uma pincelada sobre esse novo conceito que pode mudar a sua vida. 2009 já está quase aí. Adotar esta nova filosofia de vida vai te trazer muita coisa boa para o ano vindouro. Comece a praticar já. Teoria da dignidade é o que há em “termos de tudo”.

Sei que é um tema difícil, mas a “teoria da dignidade” será melhor explicitada ao longo do ano em outras colunas. Não se desespere. E qualquer semelhança com a realidade…

*Rafa está escrevendo “Teoria da Dignidade – Como Balancear seus Atos em Busca de uma Vida mais Digna”, que tem lançamento previsto para 2010. O moço é do tipo que leva essa coisa muito a sério. Divide experiências com o mundo sempre às segundas.

12 Comentários

Arquivado em fica aí a dica, Rafa, teoria da dignidade, vergonha alheia

12 Respostas para “Divulgada prévia da teoria da dignidade

  1. sextasessao

    Como primeira seguidora da Teoria da Dignidade (e ansiosa futura leitora do ‘Manual da Pessoa Bem’) tenho que ressaltar que a escala de dignidade é variável de devoto para devoto. Na minha tabela de valores, ingerir “coca-cola normal, ruffles sabor picanha, pringles sabor cebola e chocolate talento” levariam a excomunhão do credo. Ou 10 chibatadas nas costas.

  2. “Teoria da Dignidade – Como Balancear seus Atos em Busca de uma Vida mais Digna” também estará disponível em versão francesa. Quantos pontos eu ganho pela tradução beneficente?

  3. lady glam

    escorre uma lágrima de meu olho direito.

  4. Colega maluca 1

    “Você já tem mais de 100 pontos. Você é mais do que normal. Você já está na phinesse.

    E o que isso quer dizer? Que sobrou glamour e você tem direito a perder pontos enfiando o pé na jaca na balada.” – meu mantra para a semana…

  5. L´Andreis

    É a coisa mais maravilhosa do mundo!

  6. virgínia

    adooooouro ! 🙂

  7. Pingback: Sete dias no Nordeste -sem perder a classe « Em busca do phino

  8. Pingback: Presente de aniversário « Em busca do phino

  9. Pingback: Por você, eu oro, oro muito « Em busca do phino

  10. Pingback: Atentado (grave) contra a phinesse « Em busca do phino

  11. Pingback: os alquimistas estão chegandooo… « porque não havia outro nome possível

  12. Pingback: Pelo fim da hipocrisia « Em busca do phino

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s