Direto do phino perdido no tempo

ainda te choca com isso?

ainda te choca com isso?

Por Rafa*

O segundo CD que eu comprei foi dela. Era numa época de transformação, em que o vinil (geralmente da Xuxa ou do Balão Mágico) dava lugar ao compact disc. Eram os anos 90 começando, e eu já me achava hype com meu micro-system CCE com CD.

Eram tempos de viajar de Alegrete, na fronteira-oeste do Rio Grande do Sul, para Porto Alegre, a capital, e adquirir as novidades musicais. E assim foi. Nirvana, Red Hot Chili Peppers, Pearl Jam… Camisas xadrez e o grunge bombavam. Rafa tinha 12 anos e queria mesmo era ir pra Seattle. Não foi.

Eram pouquíssimos os que tinham aparelho de CD naquele pacato município do interior. Eu já arrasava, vendo a MTV pelas ondas da parabólica internacional do meu pai, aquelas que giram.

O primeiro CD adquirido na capital foi um do REM, “Automatic for the People”. Fui ao show deles esse ano: disparado o melhor (e olha que eu vi muita coisa boa nesse 2008 que já tá no finzinho). O segundo adquirido, sim, Madonna: “Erotica”. Foi com ela e com aquele “álbum do mau” os primeiros passos rumo a aceitar que garotos podem se beijar e que não tem problema algum. Mas não vamos aprofundar. É assunto batido.

Claro, a loira exagerou tanto que uma coisa que até hoje ainda não é aceita como normal acabou virando “u-hu, u-hu” de tempos em tempos. Não fui a favor. Por isso que gosto de minhas amigas que se amam e se pegam nos banheiros das festas, sem espalhar pra ninguém. É pra consumo próprio. Não que seja o cúmulo da phinesse, mas…

Então que sábado fui ao show de Madonna. Poderia ter ido na quinta, em alguma área VIP da vida. Mas não. Fui de arquibancada mesmo. Com meus amigos.

Pode parecer assustador para um phino a descrição a seguir, mas não é:

Fila gigante. Ok. Vendedores criativos com os mais variados produtos com os dizeres: “Madonna, eu fui”. Ok. (Comprei bandana e usei, na boa, nem foi tão horrível assim). Cerveja semi-gelada na fila. Ok. A mulher lá embaixo, miles away, bem formiguinha. Ok.

Não acampei, não fiz piquenique, nada disso… Fiquem tranqüilos meus phinos amados.

Muito povo. E é lá no meio da galera que eu gosto de ficar quando vou a shows como esse. Sim, acho phino. Porque sair de casa e ficar no camarote da Renner é brega, brega, brega. Se até Ana Paula Junqueira, a mulher do dono da Amazônia, cansou do VIP e se jogou no meio da galera com seu Gucci, por que eu não poderia, com a minha Levi’s?

Ser VIP já era.

Ensaiamos algumas letras das músicas na fila -amiga até a mão em folhas de caderno escreveu algumas letras, pra não fazer feio. Fizemos muito bonito em Miles Away, a piada pronta da festa toda. Miles away de tão longe que estávamos do começo da fila, miles away de distância da musa, miles away tava o nosso carro dali…

Mas não, em nenhum momento, no pré-show, eu escrevi no meu msn “ingresso pra pista VIP na mão”, “ela tá aqui do lado”, ou o pior, “valeu cada centavo” ou “eu fui e foi foda”, já no pós-show, como acabo de ler na minha lista de contatos. Perde pontos gente, já expliquei. Deleto ele e ganho pontos?

Porque a bem da verdade é que eu queria mesmo era ter ido ao “The Girlie Show”, em 1993, quando os bailarinos musculosos mostravam o corpo sarado e todos se beijavam horrores. Só gente linda. Era super cool. Tenho o show até hoje gravado em uma fita-cassete. E na minha memória. Vi tudo na Globo.

Foi pensando naquele show e por causa daquelas músicas (“Deeper and Deeper”, “Why It’s So Hard” e “Fever”, entre outras) que saí do meu lindo lar pra curtir M no meio da muvuca no sabadão.

Não teve nenhuma musiquinha do “Erotica”, que sempre vai ser meu CD favorito dela.

Obrigado pai por não ter me impedido a compra daquela heresia quando eu tinha míseros 12 anos. Passados mais 16, sou o quê sou por causa daquele momento. Benção ou maldição? Quem sabe…

*Rafa acha que o assunto “show da Madonna” esgotou. Prefere falar sobre Morrisey, cuja apresentação ele vai assistir em 12 de junho, em Berlim. A quem interessar possa a informação, o homem será a companhia perfeita para ele no dia dos namorados miles away de casa.

Anúncios

5 Comentários

Arquivado em passado phino, Rafa

5 Respostas para “Direto do phino perdido no tempo

  1. roupavelha

    Maldição é estar miles away de mim. A compra da heresia é benção.

  2. Colega maluca 1

    Lindo texto para ler nesta segunda pré-Natal… Um pouco melancólico, mas otimista e sim, tudo de bom ir ver no show na massa…

  3. Madonna: fui em Paris. Ganhei ingresso. E 600 pila pelo freela. FIM.

    Que venha Morrissey em Berlim: “U-hu! u-hu!” (não briga, né, Rafa?) (:

  4. sextasessao

    Acho Madonna uma chata, uma mega chata. Muita muita muita preguiça daquelas dancinhas, das musiquinhas, do figurinho blargh e o cabelo descolorido.
    Mas ela é minha musa. Meu maior ícone fitness ever.
    A mulherada da década de 70 vestia colant com cinto por cima, meia calça e sapatilha, para “fazer ginástica” como a Jane Fonda.
    Veja o que o mundo mudou. Thaks Madonna.

  5. Débora

    Ser vip já era há tempo!
    E o nada phino é a nova onda de ser vip do vip. Uó!
    Beijo. Adorei ter te visto ontem na festita natalina!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s