Causei o fim de um noivado em 2008. Você, o que fez de bom?

Prometo que não conto. Só escrevo

Prometo que não conto. Só escrevo

Por SextaSessão*

Há algumas semanas, fiquei sabendo que causei o fim de um noivado de 4 anos. “Sabe duma coisa? A mulher que fez eu terminar com ela foi tu”, me disse meu personal trainer.

Antes que precise dizer “não é nada disso que vocês estão pensando”, vai o histórico: Somos amigos de academia (sim, isso existe) há 3 anos e 10 meses. Há 2 anos, ele passou a ser meu personal. E as conversas, naturalmente, aumentaram. Quer dizer, ele fala, eu escuto e intervenho quando consigo respirar (nossa amizade não o faz facilitar as aulas).

Nesses quatro anos, ele se apaixonou por outras três mulheres. A última foi o único caso consumado. Na época da número 1 (aluna em outra academia), argumentei para dissuadi-lo; na número 2 (colega de trabalho), aconselhei a pensar bem: “olha lá o que tu vai fazer”; na vez da número 3 (outra colega), chutei o balde: “vai lá, tigrão”. Não acho nada phino incentivar a infidelidade, mas convenhamos que três paixões em quatro anos mostravam que algo fedia no discurso de amor incondicional à noiva.

Ele usava as mesmas frases, e os adjetivos sempre apareciam na mesma ordem na frase quando se referia à noiva. Era um texto decorado. Bastou ficar com uma colega de trabalho para a conversa mudar. Ele estava, pela primeira vez, refletindo sobre o que dizia ao invés de repetir ladainha.

Não vou expor mais a vida do meu amigo, já o fiz em outro post. Em resumo, quando ele mencionou minha participação no fim do noivado, disse que sou sua única confidente e esclareceu que nossas conversas foram o que o fizeram “pensar na vida” e “aceitar outras possibilidades”. Voltei para casa sentindo muita pena de quem não fala sobre o que sente, que não tem um amigo com quem desabafar nem dinheiro para gastar com terapia.

Lamento por todos que não poderei ouvir, mas minha cota de bondade terminou. Então, listei o que lembro de ter dito ao meu amigo ao longo de quase quatro anos –em ordem cronológica. Pode ser útil para alguém.

Legendinha:

N- noiva
A- aluna, número 1
B- colega, número 2
C- colega, número 3

– Que apaixonado o quê. Tu tá é inventando desculpa pra mijar fora do penico.
– Se ela não te dá bola e tem namorado, o que exatamente tu pretende fazer, mágica?
– Se tu quer esquecer, então pára de dar aula para A, ora.
– Vocês são colegas de trabalho. Acha que ninguém vai notar se vocês começarem um caso? Trata de pegar mulher longe daqui.
– Se a B é solteira, tu acha que ela vai aceitar só uma transadinha e depois não pegar no teu pé?
– Comer a B vale, mesmo com o risco da N descobrir?
– Para com esses risinhos com ela que tá todo mundo notando. Quer ficar, vai lá e fica, mas disfarça.
– Tem certeza que tu só quer comer ela? Tô te achando estranho.
– Caralho, a mulher da limpeza tá flertando contigo! Tá sim, que eu vi. E tu tá gostando!
– A B era solteira e tu ficou te enrolando, vai se declarar agora que ela arrumou namorado?
– Tira essa dúvida de uma vez. Na próxima carona, tenta beijar a B. Pára com essa coisa de te declarar, beija e pronto.
– Eu avisei que não era para se declarar. Tu deu tempo pra ela pensar.
– Se tu tá tão bem assim com a N, por que não pára de falar na B?
– Como assim, climazinho com a C? E a B? E na N, tu tem tempo de pensar?
– A N é tão bonita. Tu tem certeza que vai trair ela com essa loirinha com olhos de sapo?
– Não é estranho tu viver elogiando a N e ficar atrás de tudo que é mulher?
– Acho que tu tem que passar por isso. Fica e vê o que tu sente.
– Em qual das duas tu pensa mais? Quando te acontece uma coisa boa ou importante, para quem tu pensa em contar primeiro?
– Cadê a aliança?!?!?!?! Disse para a C que terminou com a N? Que bundão.
– E a aliança, segue jogando na mochila quando vem para cá? Isso vai dar merda, tu vai acabar te confundindo nesse tira e bota de aliança.
– Puta-que-pariu, no carro?!? Aqui na garagem do lado?!? Tu não tem vergonha nessa cara?
– Enquanto tu tava com a C tu pensou na N? E quando encontrou a N pela primeira vez, pensou na C?
– Ah, tá culpadinho? Então dá um jeito nisso e te decide. Pára de choramingar.
– Pelamor de Deus, na sala da administração, não. Não entra nessa história de fantasia que tu vai te ferrar.
– “Pedir tempo” é coisa de bundão. Covarde!
– Não tem como não magoar. É melhor fazer isso agora do que voltar por obrigação e, daqui uns meses, não aguentar e terminar.
– E aí, como foi o final de semana sem a N?
– Claro que não tem como tu avaliar o que tu sente. Tu pediu tempo com a N para poder comer a C mais descansado.
– Tu te imagina voltando atrás e casando com ela?
– Quando é que tu vai dizer para a N que não tem volta?
– Pena? Que merda é essa? Tá é com pena de ti, que tem que escolher uma só.
– Tu fica te lamentando de botar fora planos de vida juntos, mas de quem eram esses planos? Teus é que não podiam ser.
– Tu já disse para a N que não vai voltar?
– Isso, compra o carro novo, te joga na vida de solteiro. Agora que tu não precisa mais economizar para o casamento.
– Quando é que tu vai dizer para a N que não vai voltar?
– Por favor, se tu casar com a C, não vai ter filho. Vocês dois têm esses olhos de girino, já pensou na pobre da criança? Vai virar piada desde o berçário.

*SextaSessão, ao contrário do que aparenta, é sensível, doce e solidária, só não gosta de esconder o que pensa. Desenha e escreve o que bem entende neste phino nas sextas-feiras e se controla aqui nos outros dias da semana.

6 Comentários

Arquivado em fica aí a dica, SextaSessão

6 Respostas para “Causei o fim de um noivado em 2008. Você, o que fez de bom?

  1. E eu que achava que quem dava conselhos eram os personal trainers… Mas, digamos, tu foi muito boazinha com o moço. Eu teria pegado bem mais pesado, tu me conhece. Ao menos surtiu algum resultado positivo na criatura. Um dia aprendo certas sutilezas contigo, coluna de hoje muito educativa neste sentido.

  2. Colega maluca 1

    O teu personal é um bundão.. Ou será que todos são assim e a gente faz de conta que não vê?

  3. Nossa…esse cara é um bundão total… e infeliz porque não acredito que um sujeito que vive tudo isso o faz porque é fodão…ele é um baita inseguro, isso sim, precisa de várias prá mostrar que é macho…pelamor né! E depois…diz prá ele que onde se ganha o pão não se come a carne…não dá…é incompatível. Esse cara tem que ir prá fogueira, até a mulher da limpeza???? Flertar com a mulher da limpeza definitivamente não é phino.
    Putz…tu também hein… larga esse cara… ele não vale 1 minuto do teu tempo, ele que tem que te pagar… escuta, teu ouvido é penico???!?!?!?!
    Promessa prá 2009: nunca mais vou falar de coisas pessoais com meus alunos em aula. Será que eu despejo tão feio assim que nem esse sujeito? Tá certo que quando faço é na língua alvo, portanto, eles o aluno está praticando, mas espero não fazer a mesma merda que esse personal bundão tabajara!

  4. todos. os. homens. que. têm. NOIVAS. são. potenciais. bundões.
    desculpem generalizar, mas… noiva? noiva por 4 anos? ah, tá.

  5. Pingback: Sextasessao’s Weblog

  6. L.

    to encabulada com sua disciplina : 4 anos na academia?

    desculpa, mas eu nao consigo pensar em outra coisa….. eu nunca consigo ficar mais de 2 meses. achava até que pessoas assim nao existiam, era lenda… e VOCE existe !!!!

    bem, do bundao, ele nao é de todo ruim…ao menos foi te falando as coisas, ouvindo… pior sao aqueles que se acham MARAVILHOSOS por todas as merdas que fazem (calados).

    ah, e obrigada pelo link…tinha sentido mesmo a falta do texto-conto-crônica-fofoca de todas as sextas-feiras!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s