Por você, eu oro, oro muito

Jesus, venha me consolar, me dá uma LUZ
Jesus, venha me consolar, me dá uma LUZ

Por Rafa*

Tive duas semanas muito boas, meus queridos. Orgulho próprio. Ganhei prêmio na firma, emagreci, fiz um corte de cabelo lindo e tenho trabalhado com afinco, produzindo material belíssimo. Vocês devem estar imaginando, então, que, quando chegou o final de semana, me joguei na pista e gastei todos os pontos acumulados de acordo com a teoria da dignidade (revise aqui), por puro merecimento, não? Que fui sambar na quadra da Vai-Vai? Que comi gordura trans e entupi minhas veias?

NOT.

Eu orei. Orei muito. E sigo orando.

Em primeiro lugar, eu rezei pelas rainhas da bateria “de raiz”. Rezei com todas as minhas forças pra que elas DESTRUAM na avenida as suas concorrentes. Chega de famosa que não frequenta a COMUNIDADE. Adriane Galisteu, Grazi Massafera, Juliana Paz, Sheilas? NOTA ZERO. Pra você Nani Moreira, que aguenta até fogo no seu corpo pela escola, todo o meu amor e minhas mais sinceras preces.

Meditei muito também durante a aula de ioga. Pensei sobre o que fazer após ex-pegada que me deu O FORA me ligar pra convidar pro aniversário dele. Até cogitei ir. Poxa, ligar pra fazer um convite é muito phino. Sem essa de e-mail e convite por Orkut. Me comovi, juro. Quase me iludi, achando que ele me amava. Passou. No fundo, sei que o que ele realmente deseja é PLATEIA. E eu sou a do tipo LUXO. Quase fui na festinha no sábado, pra causar algum tipo de constrangimento, pensando na máxima: “Me fez de palhaça, então comecei o espetáculo”. NOT. Me contive porque sou do bem. Após lembrar da palestra “A palavra que ofende”, a qual assisti mês passado com um monge budista indiano de renome, desejei boas vibrações pra ele em sua comemoração. Que ele atinja o NIRVANA.

Sábado fui ao parque e me concentrei muito. Fiz um REIKI pra bagaceira que tentou furar a fila, na minha cara, em uma baladinha semana passada. Como não deixei ela cometer tamanha falta de phinesse, me chamou de BICHA. Virei pra ela e disse: “Sério, como tu adivinhou que eu era bicha? A-do-ro, gata”, numa afetação que nem eu me reconheci. Abracei meu amigo e fingi que éramos namorados. Perdi total a classe e falei pra gatinha: “Melhor ser bicha do que mal comida”, seguido de um sorrisinho maquiavélico. Ela quase chorou. Me arrependi depois. Não bastasse a roupa brega que a gata tava usando e ter que sair sozinha daquele ambiente propício à pegação, ainda foi obrigada a aguentar maldade da minha parte. Por isso, me isolei em meio ao verde e fiz um reiki cheio de vibrações positivas pra piranha MALEDUCADA. Que culpa ela tem de existir?

Rezei muito também pros sem criatividade que tem dinheiro mas não tem bom gosto e SÓ vestem pólo Sérgio K. Orei pras meninas da Augusta, que tem que vender o corpo pra ganhar a vida, aguentando velhos GORDOS porcos. São moças que esbanjam classe na madrugada e dão um show de phinesse nas barangas que frequentam a Pacha e afins.

I close my eyes, oh God I think I'm falling

I close my eyes, oh God I think I'm falling

Orei pra gordinha que tá tentando emagracer, mas que não se aguenta, e SIACABA comendo chocolate da Kopenhague. (Pra você, que comeu Pringles e jantou no McDonald’s, joguei uma praga.) Fiz uma prece muito sincera pro povo artista que vende seus traços em agências de publicidade pelo Brasil afora pra poder sobreviver e não tem coragem de se livrar desse mal. Por Maysa e Morrissey, acendi uma vela gigante. Que Deus os proteja!

Não esqueci de você, leitor do EBDP, que neste momento chora ao compartilhar comigo tanta BONDADE que se esvai do meu coração. Pra você, aí, fiz uma macumba caprichada na esquina. E isso não é deboche. Acho lindo os rituais das religiões afro-brasileiras, DIVERDADI. Sei que há preconceito da parte de muitos, em decorrência de pais malvados que não sabem nada sobre religião e assustam os pequenos com o termo “macumba”, que é phino. Fiquem tranquilos. Usei pato, em vez de galinha caipira, e perfume importado, no lugar do Amor Gaúcho. Não que precise, mas foi luxo. Não poderia ter escolhido uma esquina melhor pra despachar: a da rua HARMONIA com a PURPURINA, na Vila Madalena. Muito axé pra todos vocês!

Mas foi especialmente pra você que orei neste final de semana. É, você aí mesmo, BICHA DO MAL. Foi por você que fui até a Catedral da Sé no domingo de manhã e rezei um terço. Pra se ter uma noção do meu ato sublime, minha última entrada (triunfal) em uma igreja havia sido em 2006, na Notre Dame. Foi por você, que desdenhou do meu sucesso essa semana, que rezei. Foi por você, que fingiu que eu não existia. Foi por você, que falou mal pelas minhas costas. Que ARQUITETOU coisas horríveis contra a minha pessoa. Mas que fique bem claro, não orei pelo teu bem, que bondade tem limites. Orei profundo para que a ruindade que tu desejou pra mim volte ao cubo, com todas as forças.

E olha aqui, COISA RUIM, se depender dos devotos deste colunista, que só crescem, não vai ser fácil suportar a tua dor. EBDP agora é religião. Das boas.

Namastê!

*Rafa está vestido com as roupas de Oskar Metsavaht, para que seus inimigos tenham mãos e não lhe toquem. Prega para fiéis, excluídos, viciados em pornografia e desviados aqui, neste templo do charme e do glamour, às segundas.

16 Comentários

Arquivado em Rafa, religiosidade, sentimentos phinos

16 Respostas para “Por você, eu oro, oro muito

  1. Rougée

    Rafa, parabéns não só pelo prêmio, mas por nos ensinar a tirar de letra esse tipo de situação. Temos que rezar mesmo, pois já que não podemos ensinar a phinesse para essas pessoas, pelo menos que elas se afastem de nós.

    P.S.: Se nessa semana foi Reiki, o que será na próxima? Uma sessão de Tai Chi no parque?

  2. hahahahaha, que que deu em ti??? amei. quanta saudade de ti aqui do ladinho. beijoca.

  3. L'Andreis

    ótimo, Rafa. Só nos resta orar.

    Lembrei do filme que fizemos CORRA, BIBA, CORRA, em que a estrela do filme, atual estilista cobiçado e DIVA MAIOR, andava pelas ruas de Porto Alegre vestido de drag e os carros que passavam gritavam: BICHAAAA!!!.

    Como se ele estivesse disfarçando…

  4. Poderosíssimo!

    “Ninguém segura a lôra, hein!”

    (;

  5. Ms.Riverside

    Rafa,
    não sou muito lá muito “católica”, mas vou tentar orar prá que tu não pares nunca de escrever! No meu conceito de “literatura prá lá de moderna” tu e a Sexta Sessão ganham o prêmio maior da “minha academia”!!!

  6. Percebo que não figurei entre tua reza. O que acho bom, sinal que não sou “chinela”.
    Sem mais…

  7. Bah, curti horrores o blog, linkei no meu, ok?
    Parabéns!

  8. leo

    atenção, mahatma rafa,

    vestir SÓ osklen pode traduzir falta de phinesse tanto quanto vestir SÓ sérgio k. e pior: a primeira opção é uma receita muito antiga entre as gueis e um provável sintoma de homossexualidade crônica.

    dito isso, compartilho uma experiência religiosa: eu e meu marido, cansados de algumas invejas, por conselho de minha poderosa massoterapeuta-batuqueira, lavamos nossos ombros, em pleno oceano atlântico, com um sabonete artesanal de limão trazido da costa amalfitana, oferecendo-o para iemanjá em seu dia. ela adorou, funcionou, ficamos devotos e a próxima oferenda vai ser no ano que vem (porque mais de uma vez por ano é poluição), de preferência no mediterrâneo e provavelmente motivada pelo desejo de sucesso alheio.

    bjos e saudade

  9. leo

    ah, e falando em grifes, muito boa a homenagem à dolce e gabanna…

  10. Rafa em momento zen, amooooooooooo

  11. Caroline Andreis

    Leo: onde consigo esse sabonete?

    Saudades do sul da Itália.

  12. leo

    Caroline,

    Sabe aquela ruazinha de capri atras da prada? Entao, bem no finalzinho, onde tem o mirante.

    bjs

  13. Caroline Andreis

    obrigada, Leo.

    Buscarei em breve. =)

    bjs

  14. Esqueci de dizer que morri de rir.

  15. Rougée, acho lindo “tai chi”, de repente pode ser uma boa… Será que rende boas energias pro Brasil?

    Lisi, como assim não rezei pra ti? Tu não é leitora do EBDP? Não curtiu a macumba phina?

    Alice, querida, benvinda à nossa religião. Vamos meditar juntos nesse espaço?

    leo, ainda bem que as bibas esqueceram da osklen. Naquele tempo, eu evitava usar. Espero que esqueçam de vez, porque a coleção inverno tá uma delícia. seria um revival da minha parte?

    Anna Martha, ria menos, ore mais.

    Sem mais por hoje,
    Rafa

  16. Pingback: Pelo fim da hipocrisia « Em busca do phino

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s