Atentado (grave) contra a phinesse

inclusão digital? tô fora

inclusão digital? tô fora

Por Rafa*

Que atire a primeira pedra quem nunca entrou em um chat e conheceu uma pessoa via internet, marcou encontro e, chegando lá, se arrependeu. Amargamente.

Isso, me contam alguns fãs do EBDP jovens, é muito mais comum hoje em dia do que se imagina.

A primeira vez é inesquecível. Eu tinha 19 anos e fui assistir a algum filme romântico no Bourbon Shopping de Porto Alegre. Era ainda época do ICQ, e o nick dela era Posh Girl. Sim, dela. Não era linda, não era feia. Mas eu prefiro meninos, sabe como é. Ela chorou durante o filme todo.

Muito constrangimento no final. O beijo de despedida foi no rosto.

Foi quando entendi: conhecer alguém pela web não é phino. Nada phino.

Hoje, tenho amigos que resolvem sua vida sexual com uma webcam. Entram nos fatídicos chats do UOL e do Terra, expõe a mercadoria e marcam um sexozinho básico. Achei que a putaria fosse coisa de gay, mas amiga me contou esses dias que pegada do sexo masculino heterossexual, durante viagem, mostrou todo o material pela câmera.

Não fui a favor. Triste realidade.

Eis que há duas semanas, dez anos após o encontro com Posh Girl, repeti a dose.

“Raaaaaaaaaafa?”

Antes de jogar a pedra, leia até o fim, por favor, e entenda o contexto.

Tinha teclado com a pessoa no ano passado, em um belo dia em que eu nada tinha pra fazer à noite, em casa, sem sono, após beber umas e outras com um amigo, que havia capotado.

A coisa funciona assim (ah, vocês sabem como funciona, mas vou reforçar): o papo começa no chat, depois vai pro msn. Depois tem troca de telefone. Finalmente o encontro.

Tem gente que faz isso num único dia. Se o desespero for grande, em meia hora até. Eu sou mais comedido.

Pois bem. Pessoa estava no meu msn havia tempo. Ano passado cancelei o papo quando, um belo dia, uma bunda estava no local destinado para a foto na janela do msn.

Não achei phino da parte dele, mas foi um deslize. Como já disse, expor a mercadoria na web é fato. Não faço isso, fiquem tranquilos. Porque o moço parecia ter educação. Era divertido, parecia inteligente. Tinha me conquistado. Eu estava decidido a trocar o conforto da minha queen size por um encontro com a Pessoa. Mas bunda… Pior que nem era tão feia.

Pessoa sumiu do msn, eu conheci outros gatinhos pelas vias normais, e a vida seguiu.

Pessoa reapareceu semanas atrás. Com o mesmo papinho gostoso pelo telefone. Dizia gostar de samba (ganhou pontos) e marcamos o encontro. Sim, gente, os phinos também amam e tem seus momentos de carência.

Momento confesso 2: lembra do gatinho murcilha que bebeu champanhe no lugar de chope no bar do post anterior (revise aqui)? Pois era ele.

“Ai que feio, Rafa, mentindo pra gente…”

Eu sei que mentir é feio, mas eu ainda estava assimilando tudo o que tinha acontecido. Não estava preparado para me expor. E tem horas que vale mentir, como uma amiga que conheceu o atual marido pela internet e hoje espalha pra todo mundo que o encontro se deu durante uma viagem, num congresso. A-ham… Entendo perfeitamente o constrangimento dela. E perdoo a mentira.

Mas voltando. Horas antes do encontro, eu pensava cá com meus botões: I’m a loser baby, num momento Beck de levar a vida.

Pessoa quer me pegar em casa. Digo que não precisa. Insiste muito e pegunta se eu já tinha tomado banho. Achei aquilo de uma falta de phinesse. Sei lá, vai ver tem TOC. Comecei a ficar com medo.

E o resto vocês mais ou menos já sabem. FRACASSO. Vou dar só mais alguns detalhes.

Constrangimento 1:

Parado na frente do bar, vejo Pessoa atravessar a rua, com passos lentos, me encarando numa tentativa de se fazer sensual. Como se devessemos nos encarar pra contar depois, quando formássemos um casal, que, desde aquele momento, já sabíamos que era amor. DEUZULIVRE!

Constrangimento 2:

Esse vocês já sabem, mas não custa repetir. Pessoa é do tipo murcilha (revise o conceito aqui). Na caminhadinha, já tinha dado pra perceber. E ainda havia dito que não tomava cerveja, porque dava barriga. Faça-me o favor. Com esse discurso, o mínimo que eu posso aceitar é um tanquinho.

Constrangimento 3:

Em bar de chope, pessoa bebe champanhe. BREGA!

Constrangimento 4:

Pessoa começa a discursar sobre como gosta de festas dos anos 80. Alguém aí conta pra ele que datou há horas esse revival, pelamor. A partir deste momento do encontro, começo a repetir sem parar a frase: “Que engraçado!”. Pessoa percebe e pergunta porque eu repito tanto “Que engraçado”. Vontade de responder a verdade: falo porque não é phino falar “Que ridículo”, “Que brega” e “Que patético”.

Constrangimento 5:

Pessoa tenta me dar carona. Não aceito. Pessoa insiste muito. A coisa fica tão pesada que taxista chega a ficar constrangido. Pessoa chega ao ponto de me dizer: “Posso te deixar na esquina”. E eu sou lá homem de ficar na esquina? Entrei no táxi e bati a porta, com raiva.

Constrangimento 6:

Pessoa liga para discutir a relação.

O preço que pago e seguirei pagando por um bom tempo:

Pessoa malha na mesma academia que eu. Faz cara de sensual quando estou na mira. Só me resta fazer a egípcia. Tenho abusado da técnica.

“Que horror, Rafa!”

Sim, gatinha, que horror. É por isso que tenho acordado todos os dias às 6h da manhã para malhar. Que voltei pro inglês. Que estou estudando com afinco alemão. Que rejeitei convite de gatinho pra sair que me deu um fora e me humilhou ano passado. Que oro, oro muito, de manhã, de tarde e de noite. Muita teoria da dignidade no lombo.

Porque só ela salva.

*Rafa sente muita, mas muita vergonha de suas empreitadas para conhecer pessoas na web. Compartilha da sua desgraça aqui, sempre às segundas, pro dia nascer feliz.

Anúncios

19 Comentários

Arquivado em Rafa, relaçã? sã?, vergonha alheia, vergonha própria

19 Respostas para “Atentado (grave) contra a phinesse

  1. Curso intensivo de fazer a egípcia urgente, pelamor!!!!
    Tá tuuuudo este post 🙂

  2. Respeitável esse post! Pior ainda são amigos que marcam de ‘se encontrar’ no chat pra poder rir das pessoas que tentam se mostrar como vieram no mundo via webcam. Medo de não ser phino sendo mau desse jeito!

    Muito bom!

  3. Caroline Andreis

    Vou ser béatch e dizer: não diga que não avisei. Pelo menos, tem história boa pra contar. =)

  4. Rougée

    “Parado na frente do bar, vejo Pessoa atravessar a rua, com passos lentos, me encarando numa tentativa de se fazer sensual.”

    Rafa, senti MUITA vergonha alheia desse teu momento! Ali o Beck já estaria cantando “…so why don’t you kill me”?

    De qualquer forma, acho phino que tu invista em idiomas. Sugiro que não faça aulas particulares, pois sempre pode surgir a oportunidade de ter colegas gatchénhos durante o semestre. Daí vale a pena acordar nos sábados de manhã 🙂

  5. Cris Pulga

    hahaha! Rafa, me diverti muito com esse post! Assino embaixo! Beijos

  6. conceito “me exponho para exemplificar”
    A-MO

  7. 1) Esse pessoal que mostra a mercadoria pela webcam não tem medo de printscreen? Eu teria. Muito medo.
    2) Conheço uma mulher terrivelmente feia (terrivelmente) que conheceu um cara da Eslovênia por msn e foi lá casar com ele. Nunca mais voltou. Bonita essa coisa de amor cego de romance por Internet.
    3) Só agora entendi bem a dimensão do desespero daquele sms “socorro. murcilha” que tu mandaste.

  8. Querido Rafael, obrigado pela visita. Vejo, pelo seu blog, que ainda és muito jovem e tens muito a aprender. Entrar no chat, independente do propósito, não é phino, ainda mais se for pra fazer maldade. Conselho: leituras ou sexo bem feito. De repente, chama até um dos amigos do mal. Não que eu seja a favor, mas na falta de… Estou te linkando na nossa listinha de wikis amigos, ok? Um abraço e volte sempre.

    Rougée, obrigado pela dica, mas não vai rolar. No inglês, só tem executivos com filhos. No alemão, até tem um que eu acho que gosta de meninos, mas de cara já deu preguiça do moço. Fica pro próximo semestre.

    Aos demais, muito obrigado pela audiência. Mas a exposição é lição de vida, que fique bem claro. Não é só pra achar graça.

    Beijos, Brasil!

  9. É por isso que não resolvo minhas carências pela internet. Depois que todo mundo aprendeu a usar o photoshop então … Mais seguro aguentar cantada disfarçada de conversinha em noitada, do que me arriscar a marcar encontros com desconhecidos. É praticamente um loteria. As chances de perder o que foi gasto com aposta são sempre maiores do as chances de ganhar algo de bom. E estou falando de loteria mesmo, não de cassinos de transatlânticos (quem me dera!!) onde até perder é phino…

  10. O problema não é nem achar e encontrar essas criaturas, mas se livrar delas…

  11. vivi

    gamei ainda mais. casa comigo, rafa?

    eu nem ligo se tu tiver affairs virtuais..

  12. Maeli

    Vai, casa comigo tb :)))

    Adorei o post 😉

  13. todas as segundas que visito esse blog, tenho certeza que a diversão e boa leitura é garantida! Hoje não foi diferente! Muito bom Rafa, parabéns!!

    Vocês são phinos todos os dias!

    Grande abraço

  14. Sonâmbula Insone, sabe qual é o problema, é que tu ainda deve ser jovem e aguenta na boa uma “conversinha em noitada”. Eu tô quase nos 30 e a minha cama queen size é muito, mas muito boa. Daí tu já viu… E dá nisso que tu leu acima. Mas já aprendi, pode ficar tranquila.

    Dany Darko, se livrar é brabo mesmo… Pior que meu plano na academia é de seis meses, e só se passaram dois. Solução: aprimorar a técnica da egípcia.

    vivi e Maeli, vcs sabem bem que não rola casamento… com homem já tá brabo casar, imagina com mulher. Mas vcs vão encontrar um bofinho pra chamar de seu logo logo. Sabe por que? Porque vcs são phinas e merecem.

    Diego, não se apegue à diversão, mas sim aos nossos ensinamentos. “Não pode rir?” Claro que pode, mas o que vale mesmo é aprender. “Ah já sabe?” Aula de reforço de phinesse nunca é demais, pode ter certeza. Obrigado pela preferência e volte sempre. Estou te linkando lá nos wikis amigos. Ah, e obrigado pela singela homenagem no seu wiki. Muito phina!

  15. RSRSRSRS Ser jovem ? Muito obrigada. Estou na fase pré 30 (meses) .E quanto aguentar conversinha … Se você não quiser nada sério. For algo só para matar o tempo (e a carência), não precisa nem prestar atenção. Para uma noite apenas o que vale (ai, eu vou me arrepender de escrever isso) é o exterior mesmo. E se há alguma atração física. Mas, o mais importante: no caso de conversa chata, nunca, nunca mesmo dê algum contato seu. Pega você o tel para ter certeza de que ele nunca vai ligar. Uma amiga minha caiu na besteira de dar o tel para um cara desses e até hoje, dois anos depois , o cara liga para ela. Está identificado no celular como psicopata. rsrsrsrs

  16. com certeza Rafa, os ensinamentos aqui aprendidos serão levados por muitos e muitos anos phinos de vida!

    =)

    Obrigado pela visita lá, volte sempre!

  17. nathalia

    hi-lá-rio, baby

  18. Pingback: Onde estão os homens de 30 solteiros? « Em busca do phino

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s