Sou travesti

não satisfeita, comprou um novo

não satisfeita, comprou um novo

Por L’Andreis*

Minha primeira musa inspiradora foi Marina Lima. Ela era cool. Jeans e camiseta sem estampa, óculos escuros, voz rouca e, no palco, uma atitude bossa nova. Mas não era isso que eu admirava. Eu adorava a moça pelo mesmo motivo que adorava as personagens da Malu Mader: elas tinham pau.

Malu não ficava esperando o mocinho telefonar, pegava a moto e ia atrás dele oferecer uma carona. Marina não se preocupava em dizer em plena gravação de show ao vivo: “Marcela, liga pra mim”. Pura ousadia. Eu, sem muita delicadeza e, principalmente, sem NENHUMA paciência, tinha achado o modelo a seguir.

O andrógino bombou nos 80 e nos 90. Mas a gente sabe que desde sempre ele esteve aí. De certo, nas cavernas, uma moça cansou de esperar pela caça e foi lá ela mesma matar um bicho. Roma, Grécia e Egito trouxeram para a história rainhas tarja-pretas que mandavam e desmandavam e ainda tinham tempo para um lado Paris Hilton. Em 68, institucionalizaram isso, e, depois, diz a psicanálise, o eterno embate Vênus e Marte já tem um vencedor. E ele tem um pau.

Até a Veja já disse: mulheres com atitude mais masculina (a saber: mais racional que emocional) têm melhor desempenho profissional. Família, tão bonitinha, funciona melhor com dois seres masculinos: trabalhando e ganhando muito.

Isso não é culpa de ninguém. Somos máquinas de carne e osso e temos funções biossociais. A atitude de ter tempo para limpar os azulejos, fazer carinho nos filhos e assistir ao Big Brother não é bem-vinda em tempos em que, mais importante do que aumentar a população da terra, é achar um jeito do pessoal que já está aqui sobreviver.

Parece que homens e mulheres tentam matar todo o tempo o feminino. Não o fashion, o bonito, o arrumado, mas o emocional, o chorão, o bundão, o peito caído. Ana Wintour é mais masculina ou feminina? Lida com moda e com (muito) dinheiro, se veste impecavelmente, sem nenhum fio de cabelo fora do lugar, levanta às 5 da manhã pra não ficar gorda e decide. Decide, doa a quem doer. A capacidade mais masculina de todas.

Pois então, a coleção de inverno chegando, cortei o cabelo hoje e fico aqui falando como o mundo é masculino. Na verdade, para mim, o mundo é travesti. Não é só racionalizar, minha nega, tem que rebolar. As mulheres sobreviventes, aquelas do clichê “cuidam da casa e da carreira ao mesmo tempo e ainda têm tempo para serem vaidosas”, têm culhão, mas não basta sobreviver.

Tem que ter é um pau grande para:

1) dirigir uma reunião em que metade dos executivos olha pro teu peito pensando em te comer, sem ficar ofendida e sem esconder.

2) Mostrar mais um pouco e deixar eles com mais vontade (o que eles vão fazer com a vontade é problema deles).

3) Encontrar o ex com outra e se garantir.

Mais: Pau de ator pornô para comer Haagen-Dazs e aceitar que vai ficar no manequim 40 mesmo, eles que se fodam.

Já não é mais charme da mocinha de Fera Radical, nem feminismo recalcado da Simone de Beauvoir: é evolução. A dona de casa bonitinha que lia Cláudia perdeu. Sobramos nós, travestis, para a próxima etapa.

  • L’Andreis está com três trabalhos consecutivos. Por isso, se permitiu falar palavrão. Não vai ter tempo para discutir nos comentários, mas podem encaminhar tudo para a secretária dela, recém-contratada, toda malhada e noiva.
Anúncios

7 Comentários

Arquivado em L’Andreis, lição de vida, mulher (realmente) moderna

7 Respostas para “Sou travesti

  1. Admiro os travestis. São as pessoas que têm mais culhão nesse mundo.

    Admiro as putas, entrevista da manda-chuva da Daspu de quarta na Ilustrada tá de chorar de tão boa.

    Admiro os gays machos, e isso não tem nada a ver com fazer a hétero.

    Enfim… Te admiro, L’Andreis. Ainda bem que existem mulheres como tu, que me permitem, às vezes (mas só às vezes), ser um pouco mulherzinha.

    Bjs

  2. sophia

    “vai ficar no 40 mesmo” é no manequim 40?

  3. Isso sophia, deixei mais claro lá, valeu!!!

  4. Di

    Concordo e admiro essas mulheres!

    =)

  5. Carol, a correria não me permitiu ler teu post ontem. Mas se ainda está em tempo, baita texto. Mas sabe que ainda é grande a quantidade de MULERES que me olham com cara de medo quando ignoro todas essas imposições machistas? Ao que parece, o maior obstáculo são elas mesmas…

  6. L´Andreis

    Oi Dany. Relaxa, todos têm inveja do pênis. =)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s