Capítulo 3: o melhor dia dos namorados

Every day is like sunday

Every day is like sunday

Por Rafa*
(Direto de Berlim)

Sexta-feira, 12 de junho.

O despertador toca às 9h, e minha cabeça parece que vai explodir. Ressaca braba. Preciso levantar, está frio e tenho que estudar MUITO para a prova de alemão à tarde. Não consigo sair da cama.

Sorrisos.

São 11h, e levanto assustado. Corro pro banheiro. Então percebo a enorme espinha que havia surgido no meio da minha testa.

Uma gargalhada pra ela.

Na rua, espirro sem parar. É primavera. “Ai que bom, Rafa, deve tá um solzinho gostoso!” Nada, gatinha. Vento e pólen bombando nas ruas de Berlim. Moro dentro do maior parque da cidade e sou alérgico.

São coisas da vida, risos.

Corro pra aula, e começa a chover. É claro que não está na minha bolsa o guarda-chuva belíssimo que eu havia comprado no dia anterior.

Hahahahahahaha

Como um sanduíche com qualquer coisa que não sei o que é, porque não entendi o que a moça do café disse. É ruim e me faz passar meia hora no banheiro.

Não há de ser nada.

Ligo insistemente pra Dany Darko. Nada. Peguei o número errado.

Daqui um pouco ela dá sinal de vida. Certeza.

Começa a prova. Dificílima. Deixo um exercício inteiro em branco. Me dou conta de que o pouco que eu havia estudado não está na prova.

Mais sorrisos.

São 18h, e encontro Dany Darko. É dia dos namorados no Brasil, e eu vou em direção a ELE.

Agora são 21h. Enquanto você preparava uma refeição para comer com ele/ela, ou ignorava a data, ou até mesmo se arrumava pra sair rumo a mais um jantar monossilábico no Fasano ou no Dom, eu perdia a voz no show do Morrissey. Ele não iria me decepcionar, eu sabia. Não há mau tempo praqueles dias em que se tem a certeza da felicidade.

*Rafa ainda está sem voz. Espirra sem parar e toma um pastilha que comprou recomendada por um farmacêutico alemão que explicou como usá-la em sua língua materna. Escreve aqui às segundas e vai seguir sorrindo, mesmo que a dor de garganta não passe.

Anúncios

9 Comentários

Arquivado em correspondente internacional, festas phinas, personalidade com PH, Rafa, relaçã? sã?, sentimentos phinos

9 Respostas para “Capítulo 3: o melhor dia dos namorados

  1. Fico muito feliz por esse momento, Rafael!
    Imagino tua felicidade, rouqidão de tanto gritar.
    Não sei o que tenho…. Mas fico emotiva quando leio os teus posts.
    Esse, pra mim, é uma das provas que nós podemos TUDO.
    Depois me conta.

    Beijos.

  2. Di

    “…é isso ai, como a gente achou que ia ser, a vida tão simples é boa…”

    Que bom Rafa!

    Boa semana primaveril pra ti guri…

    Abração

  3. Gute Besserung! (Melhoras!)

  4. L'Andreis

    Amado. Tu merece, no mínimo, esta felicidade.

  5. sempre tem algo que nos faz esquecer todo o resto…”tudo fica bem quando acaba bem” e, pelo visto, o fim do seu dia dos namorados foi ótimo…

  6. vivi

    achei phino, mas mais ainda lindo. achei lindo também o que a tua irmã disse.

  7. Juventu-dee, 20 a-noos, em Berli-im!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s