Como um psicotécnico pode salvar seu dia

loira2

Por L’Andreis*

Cheguei cinco minutos antes da hora marcada. Na minha cabeça, tudo, menos o que tinha me levado até ali. Desconfiei da aparência do lugar, da localização, das revistas na sala de espera: seria um daqueles que eu freqüento desde sempre? Quando ela abri u a porta sorrindo calorosamente e sem motivo, não tive dúvidas: a questão profissional seria resolvida em um psicotécnico.

Algumas palavras sobre a vaga, outras sobre mim e já foram parar na minha frente desenhos de figuras geométricas. Eu teria que desenhá-las em uma folha de papel o mais parecido possível com as imagens-modelo. Na décima segunda, minha mão estava doendo, mas, pelo menos, tinha esquecido as angústias na minha cabeça que não poderiam transparecer na próxima fase.

Minha mãe é psicóloga e sempre me dava dicas sobre o desenho de figura humana: não esquece o chão, põe mãos e pés, nada de perfil, essas coisas. Não lembrava se era bom colocar guarda-chuva na “figura humana na chuva”, mas sou tão fã da combinação saia + capa de chuva + botas e guarda-chuva que desenhei um guarda-chuva de deixar Freud e Magritte sem qualquer dúvida se aquilo era apenas um guarda-chuva.

Na hora do feedback, quase borrei a maquiagem de felicidade.  Estava lá nos desenhos que eu era organizada, planejada, responsável, adequada socialmente (a-hãn), tinha um bom relacionamento interpessoal (não sendo romântico…). Mais: sensível, uma sensibilidade linda, disse a psicóloga. Meu único defeito era ser muito, muito, muito, extremamente autocrítica. Bom, pra mim, isso não é defeito.

O resultado finalmente tirou minhocas da minha cabeça. Amei Freud, Jung e Lacan e até o outro chato que me obrigou a desenhar triângulos e retângulos.  Cheguei  na rua e liguei para mamãe, que achou que me defendi muito na figura da chuva: – Quem está na chuva é pra se molhar, ela disse. Acho tão impulsivo a pessoa sair de camiseta branca na chuva. Coisa de gente apaixonada, sabe? Apaixonada e feliz. Apaixonada e triste só se anima com resultado de psicotécnico.

*L’Andreis freqüenta médico pra cabeça desde SEMPRE e acha MÁGICO. Demonstra toda sua estabilidade aqui, uma quinta feliz, e a outra triste.

Anúncios

7 Comentários

Arquivado em L’Andreis, mulher (realmente) moderna

7 Respostas para “Como um psicotécnico pode salvar seu dia

  1. acho que eu jamais passaria no psicoténcico!

    L’Andreis, pode dar mais dicas???

    Ótimo o texto e phiníssimo deve ter ficado o desenho ‘na chuva’!

  2. L´Andreis

    Oi Alice,

    Obrigada.

    Parece que nas figuras geométricas que se encostam ou se interseccionam é bem importante repetir isto no desenho, deve representar contato, boas relações, essas coisas.

    Na pessoa acho legal cuidar traços infantis, usar roupa adequada, não esquecer chão, dedos, pés e mãos, orelhas, sombrancelhas.

    Agora parece que se estiver na chuva é pra se molhar =).

    bjs!

  3. Texto inspiradíssimo. Passou no meu teste 😉

  4. Di

    se puxou!

    ÓTIMO

    Beijos

  5. obrigada, queridos.

    nothing like a bronken heart pra inspiração.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s