Step by step

Siga os phinos passos da rainha do gingado

Siga os phinos passos da rainha do gingado

Por Dany Darko*

Tudo começou naquela tarde de primavera quando começamos a conversar despropositalmente, mais por simpatia dela do que por interesse meu. O meu sotaque abriu mais espaço para o small-talk:

– De que país você vem?

– Do Brasil.

– Ah, do Brasil? – e pairou no ar aquele clima de surpresa e admiração de quando eu digo que eu sou brasileira.

– Sim, do Brasil.

– Que sorte a sua!

– (não consegui responder nada porque as imagens na sala de espera lotada de estrangeiros na prefeitura esperando a carta de residência durante um ano de insistência substituíram qualquer resposta ao comentário da jeune demoiselle)

– Sabe, eu tenho muitos amigos brasileiros aqui na França.

– Sei, sei – respondo já adivinhando o que vinha na sequência.

– Conhece o pessoal da capoeira do pé dos Alpes?

– Hum, não.

– Tem brasileiros que ensinam capoeira para os franceses em um parque aqui da cidade.

– Oui, oui, eu já vi. Mas não os conheço pessoalmente.

– E você não quer participar? Você deveria participar!

– Hehe. (Não)

– Eu posso te apresentar para eles! O que você acha?

– Errr… (Não)

– Vocês, brasileiros, são um povo lindo, um país lindo. Parabéns!

– Obrigada. (Momento Jesus Luz, me acode!)

Ainda sorrindo, ela se dirige para o resto da turma:

– Vamos lá, então, pessoal! – e aumenta a música.

Cheguei tímida na semana seguinte e intencionalmente atrasada. Ela, também.

Ao me ver, se aproxima, abre um sorriso e questiona:

– E aí, como você se sentiu na semana passada?

– Bem, bem.

– Bem?

– Sim, muito bem.

– Gostou?

– Sim, sim.

– Ah, que ótimo!

– É…

– E, desculpa, esqueci de perguntar teu nome.

– É Daniella.

– Daniella, você sabia que tem um bar brasileiro aqui no pé dos Alpes?

– Aham, conheço.

– Poderíamos ir juntas um dia para dançarmos música brasileira.

– Ahmm… (Socorro!)

– E aí você me ensinaria uns passos de samba, o que você acha?

– Eu?

– Porque eu notei que você tem um gingado todo especial.

– Como é que é?

– Você. Tem. Um gingado. Especial. – fala pausadamente como se eu não tivesse compreendido o que ela tinha dito. E mexe os quadris, repetindo: “Gingado, gingado”.

E antes que eu buscasse a saída de emergência, ela chamou de novo a turma:

– Vamos começar, moças? – e aumenta a música.

Passei bem um mês sem as quartas-feiras de small-talk brasileiro. Com os compromissos e as viagens, imaginei que, um dia, se eu tivesse coragem de voltar, ela não lembraria de mim. E do meu gingado especial. Mas…

– Oi, Daniella!

– (susto)

– Que bom que você voltou!

– (sorriso amarelo)

– Eu pensei muito em você nessas semanas, gostaria de conversar com você inclusive.

– (meldels)

– Eu tinha pensando em trazer elementos brasileiros para as aulas, músicas e passos brasileiros.

– (meldels ao quadrado)

– Então, se você conhece alguma música brasileira adaptada para o step, ou se você tem alguma sugestão de um passo de step brasileiro, sinta-se à vontade para inserir na nossa coreografia.

– (Coreografia? O que aconteceu com o sobe e desce do step ao som de “everybody pump it up”?)

– Aliás, gente, hoje eu trouxe uma música especial pra Daniella.

– (meldels ao cubo)

Liga o som. A sala é invadida por batuques. E começa “Banho de chuva, banho de chuva”, em ritmo dancing batucada. E Vanessa da Mata canta: “Se você quiser eu vou te dar um amor desses de cinema”, enquanto eu subo e desço dos steps tentando não cruzar os meus olhares com os dela. Incansável, ela grita:

– Vamos lá, Daniella! Hoje a aula é especialmente pra você!

*Dany Darko foi expulsa do ballet aos sete anos de idade por falta de coordenação motora. Até hoje, confunde as pernas e cai de bunda na rua. É especialista em descer montanhas de rolo. Mesmo assim, encanta sua professora francesa de step com seu (suposto) gingado brasileiro todas as quartas-feiras, que também é dia de phino.

12 Comentários

Arquivado em É o Brasil!, correspondente internacional, Dany Darko, malhação com PH

12 Respostas para “Step by step

  1. “Vamos lá, Daniella! Hoje a aula é especialmente pra você!”

    MORRO, DE DAR GAITADAS NO MEIO DA REDAÇÃO, TOTAL DESCONTROL FEVER!!!!

  2. Di

    Viva a Daniella!

    Fiz igual o Rafa, me descontrolei no meu tralbalho. Ainda bem que trabalho sozinho em uma sala. hehehehe

    ADOREI!

    Beijão Dany

    • “Viva a Daniella” -> Di, lembrei daquele funk “Daniele, quem nunca viu?”. Cantavam pra mim no Brasil.
      Vou levar pra profe de step para fazermos coreografias juntas. Hahahahaha!

  3. Caroline Andreis

    daniella, hoje meu comentário é ESPECIALMENTE pra você.

    =)

  4. pensa que pelo menos não foi a Ivetinha com “chupa toda”!

    guria, me matei de rir com essa!

    parabéns! (?)

  5. Acho que este tipo de post deveria ser acompanhado de vídeo… Phino precisa se atualizar URG

  6. vini

    body step é vida. saudades.
    e só gosto da body systems mesmo e tenho dito.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s