Tendência poker face: tô fora!

se a mentira for sincera, também tá valendo
se a mentira for sincera, também tá valendo

Por Rafa*

Não sei qual é a origem da palavra tendência e, na boa, não me interessa. Mas o conceito foi popularizado pelo mundo da moda, e, sabe como é, só de ouvir falar, bate aquela preguicinha.

Pois a tendência do momento é a tal poker face da Lady Ga-ga. É o famoso ar blasé francês ou aquele termo usado pelas bis e popularizado por elas: o tal carão. Ninguém mais sente nada, e o bonito é o indiferente. É só abrir a revista phina mais próxima e tá lá a publicidade de perfume pra confirmar.

Mulher que chora é mulherzinha. Homem que sente é veado. E, pasmem, nem as bibas têm mais direito ao seu momento descontrol. Que amigo você ouviu se declarar para sua paixão nos últimos tempos? Quem falou aquela verdade doída?

Pois nunca me esqueço de uma vez, na fila de uma balada, em que duas bibas discutiam e uma dizia pra outra em alto e bom som: “quando tu me conheceu, eu te avisei que eu era bafona!”. Respeitei tanto aquela pessoa.

Hoje, o chique é ser forte e não sentir dor. Vivemos a nossa piração com dlogas e bibida no final de semana. Domingo nos recuperamos. E chegamos na segunda no trabalho lindos e bem vestidos. E despitamos o tradicional “como foi?” com respostas de uma palavra só. A mais tradicional é “arrasei”. Bocejei só de lembrar.

Pois chega. Mas calma. Não tô defendendo que as pessoas saiam por aí enchendo os ouvidos dos outros com as suas tristes histórias de vida. Mas seria tão melhor se, quando nos perguntassem se “está tudo bem”, fosse sincero. E, bom, nada mais phino do que dizer que não ou, se a opção for o silêncio, se calar, com aquela bela educação que, se não se recebeu, se aprendeu no EBDP.

Começo a campanha da “verdade doa a quem doer” por mim: meu final de semana foi uma merda. Passei do céu ao inferno em poucas horas. Fui tão feliz ao ponto de quase escrever o texto de hoje sobre como o “sentir falta” pode ser bom. Mas tudo mudou e, sim, a vida, em muitos momentos, é uma grande merda.

Então hoje, se tu quiser saber como estou, saiba que a conversa não será das mais agradáveis.

Abra seu coração pra quem merece isso. Diga umas verdades. É phino. Eu garanto.

*Rafa fala o que pensa. Quando não consegue, escreve. Às segundas, diz umas verdades aqui, pra você, phino, que me lê até a última linha. Te desejo uma linda semana, cheia de sinceridade. Ou de mentiras sinceras, por que não?

10 Comentários

Arquivado em decisão com PH, lição de vida, Rafa, sentimentos phinos, tendência

10 Respostas para “Tendência poker face: tô fora!

  1. Hoje em dia sentir tristeza é feio. Alguns dizem que não é normal e indicam logo um antidepressivo. Deve ser por isso que as modinhas musicais do momento são tão superficias… Até o tal do Emo, que se afirma como movimento de pessoas que “sentem”, parece ter sido criado por alguém que toma prozac todo tempo e nunca se deixa levar por uma lágrima sincera. Eu prefiro pessoas de verdade às Barbies e Kens que mantém sempre a mesma expressão de nada. bjs

  2. Tem um cara gênio, Zygmunt Bauman, que escreveu “Amor Líquido” e outros livros sobre a “tendência” de fragilizar os laços humanos.

    O envolvimento é mínimo, o vínculo é tênue, não há entrega verdadeira, as relações são passageiras, virtuais. E, claro, as pessoas precisam “não-sentir” para sobreviver nesse mundo.

    É leitura obrigatória pra quem quer entender a merda em que nos metemos.

  3. O certo é que tudo se baseia na necessidade alheia. Tu é best friend forever até quando tu é útil e está sempre presente para satisfazer os desejos dos outros, pra inflar o ego dos outros, pra ouvir sobre os problemas dos outros. E aí quando chega o teu momento, é mosh no vazio, porque não sobra nenhum dos teus milhões de BFFs pra ouvir as tuas verdades.
    Faz tempo que eu me acostumei a não responder ao “tudo bem?”. Resposta positiva ou negativa parece ser sempre indiferente para o interlocutor.
    Fica aqui meu voto também pelos envolvimentos e relacionamentos sinceros e recíprocos. Pra receber também tem que entregar.

    “Quando tu me conheceu, eu te avisei que eu era bafona!” -> vou ali tatuar no braço e já volto.

  4. Colega maluca 1

    rafa, eu me declaro sim! e mais, ouvi declaração, e me considero sortuda por isso. Tenho sido muito mulherzinha, de chorar falando… E não vou voltar atrás, tenho dito

  5. Rafa,
    quando tu me conheceu, eu te avisei que eu era bafona.

    =~

    sm,

    c.

    ps: meu final de semana foi uma merda, mas susan miller disse que quarta tudo muda.

  6. Di

    ”…campanha da “verdade doa a quem doer”…”

    To contigo nessa também!

    Acho que as pessoas devem ser sinceras, pelo menos com as pessoas que merecem isso! Nem sempre podemos ser sinceros quando respondemos o ”tudo bem”, pois as respostas são automáticamente educadas: ”tudo”, ”sim”, ”aham”. Mas certo que responder a verdade é muito phino!

    Uma semana melhor pra ti Rafa!

    Abração

    p.s.: meu sábado foi mais ou menos e meu domingo foi ótimo!

  7. sinceridade SEMPRE!

    ai Rafa, perfeito o teu texto de hj. é legal pra lembrar que ainda existe gente com ‘coração’ no mundo. pq as vezes parece que não tem mais.

    boa semana querido!

  8. leo

    publico o agradecimento já feito pessoalmente ao rafa pelas palavras “dlogas e bibida”.

  9. Não é a primeira vez que entro no blog, mas é a primeira vez que comento.
    Só pra dizer: uma ótima semana pra você, Rafa.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s