Paixão é uma chatice

Ele não te quer. Entendeu ou preciso desenhar?

Ele não te quer. Entendeu ou preciso desenhar?

(ou: Como deixar de gostar de alguém)

Por SextaSessão*

Este mês vem sendo um pé no saco. Motivo: a quantidade de amigos aporrinhando por causa de paixões não correspondidas. Não suporto mais aquela autocomiseração, aquele “ai meu deus”, “me ajuda”, “o que eu faço?”, “ele não respondeu”, “eu não consigo esquecer”. Hello-ou, não avisaram que agosto é o mês do cachorro louco? De novo: cachorro louco. Ninguém falou em mês do burro descornado. Percebeu a diferença dos animais?

Rejeitadinho crônico fica em casa enrolado no edredom, pensando em quem não lhe quer, ao invés de sair para dar o coração ou melhor parte da anatomia. Com algumas áreas do corpo esfoladas de tanta atividade, duvido que sobre tempo pra sentir o cotovelo doendo. Vambora, phinos, mais tuf-tuf** e menos mimimi.

“Pensa que é fácil assim? Tu nunca foste rejeitada, SS?” É claro que fui. Das maneiras mais cruéis. Sou de Cafundó, lembra? Menino cafundoense não só te ignora. Ele passa por cima de ti e leva a tua dor como troféu.

Mas hoje noto que aqueles garotos me fizeram uma bondade. Não que eu queira falar mal do estilo de vida dos outros, não. Mas, sabecumé, se uma das minhas paixões tivesse correspondido e o desvario virasse amor, esta hora, eu estaria:
morando em Cafundó;
passando férias, quando muito, em Torres;
fritando bolinhos de chuva;
comendo carne de ovelha;
cheia de filhos;
com um marido que vai trabalhar de bombachas e botas de cano alto e desfila a cavalo na parada de 20 de setembro!!!!!

Com licença, vou ali gargalhar jogando a cabeça pra trás e já volto.

Uahahahahahahaha

Pronto. Continuando… “Ai, SS, mas eu não consigo deixar de gostar dele…” A tia te explica: paixão é doença. Pesquisa no Google, vai. Como regra, o quadro evolui para o óbito e, raras vezes, para o amor. Se o sujeito não te quer, adivinha qual é tua opção, phophura? Eutanásia, bingo!

O problema da paixão crônica é a dificuldade de o doente ver o quadro real. Ele crê em afeto quando o muso age com educação. Supõem carinho quando existe cordialidade. Vê ternura onde há constrangimento. Nega-se a ouvir o que o silêncio está gritando. E enxerga indecisão (portanto, esperança) quando o outro é apenas covarde demais para dizer “não”.

Se o apaixonado crônico é um míope emocional, então a cura é ver o alvo como ele de fato é. Eliminadas a ilusão e a esperança, o resto é como cálculo renal expelido pela urina. Dói pra (e no) caralho, mas vai embora.

Para ler sobre mulheres cafundoenses clica aqui.
Para saber a opinião do Rafa sobre amor x paixão, aqui.

**Onomatopeia-metafórica para ato sexual empregada por colega neologista.

sextasessao_avatar*SextaSessão fechou o consultório sentimental por tempo indeterminado. Escreve e rabisca aqui nas sextas e, nos outros dias, em seu blog.

12 Comentários

Arquivado em fica aí a dica, relaçã? sã?, SextaSessão

12 Respostas para “Paixão é uma chatice

  1. hahahahhahahahahhahha

    obrigado por desenhar!

  2. leo

    lindo texto, SS!

    e o desenho então… Quero comprar, posso?

  3. E tenho dito! Sensacional!!!!
    Quero o desenho enquadrado na sala da minha casa.

  4. colega maluca 1

    Adorei o desenho, quero fazer versão poster e enviar para umas amigas para elas colocarem de papel de parede do desktop!!! Adorei essa volta de “Sexta Sessão dita regras”. Disse tudo e muito bem

  5. EBDP atende aos apelos dos leitores: clica no desenho e, quando abrir na página independente, clica com a lupinha. Está lá a versão no tamanho original.

  6. vini

    perfeito.
    clap, clap.
    concordo muito com SS.

  7. Vou tentar seguir as suas dicas e as que o Rafa pôs no post seguinte. Estou precisando me curar de ‘certas doenças’, nem que seja necessário tratamento de choque… Bjs

  8. ERRAMOS
    Mãe de SextaSessão corrige: chatice é com C e não SS. Só me resta argumentar que, quando SS fica chata, fica uma chatiSSe.

  9. Pingback: entendeu ou quer que desenhe? « Melhor aos 30?

  10. Di

    ”…E enxerga indecisão (portanto, esperança) quando o outro é apenas covarde demais para dizer “não”…”

    era o desenho que eu precisar entender!

    ADOREEEEEEI a sinceridade e realidade!

    😉

    Beijão

  11. Pingback: O exterminador de pulgas « Em busca do phino

  12. Pingback: Blog de Peso » Blog Archive » Paixão engorda

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s