Nós sempre teremos a phinesse

* Por L’Andreis

Pelo pouco que vocês me conhecessem, já deu pra entender que não sou daquelas pessoas tranquilas, que aceita não receber o segundo marshmallow numa boa depois de esperar horrores por ele. Na verdade, convenhamos, nem espero horrores. Mas depois de muito hate mail, roupas manchadas de coca-cola, romances com amigos, rasgos e quebradeiras, aprendi uma lição que quero passar pra vocês. Afinal, o marshmallow chegando ou não, o que importa é a mente quieta, o corpo em forma, a espinha ereta e o coração tranquilo.

Finais são tudo que temos que aprender a entender nessa vida. As perdas sem-volta estão ao nosso redor sempre dizendo: – me aceite ou te devoro. Ninguém vai dizer aqui que é fácil. Agora, agir sem phinesse pode deixar tudo mais complicado. Pra que espernear em cima de algo que em semanas não vai fazer o menor sentido? “Mas daí como fas:/?”, pergunta a phina que está nesse nervoso. Seguem algumas dicas pra manter mente, corpo, espinha, coração, tudo em sintonia phina.

De nada. Também amo vocês.

Não sou eu. É você.

A velha desculpa do “o problema é comigo, não contigo” não deve ser recebida com “ai, vai falar clichê pra tua vó”. Você está ali, linda e poderosa, lutando pro relacionamento dar certo. Fez aula de pompoar, aguentou a sogra, até deixou de usar salto pra ele não se sentir baixinho. E ele terminou? Boa sorte, amigo. Você até pode ver motivos inconscientes e discutir com a terapeuta. Mas entender que foi insegurança, boicote ou a projeção da mãe não vai influenciar no resultado: não há mais “vocês”. Pra segurar a peruca no lugar, dá uma olhada no espelho e nas suas últimas ações. Você está e foi ótima.  E se você está lendo o EBDP, eu tenho certeza que sim. Então, bora cantar a música da Pitty: você é foda sim, há mil garotos querendo andar no seu calhambeque e o playboy perdeu.

Tudo volta

A ficha que “acabou mesmo” sempre cai uma hora e desespera. Mas não importa qual for seu sentimento em relação ao guajo, lembre: ele vai voltar. Seja pra você pisotear, papear, transar e, vá lá, se você realmente achar que foi especial, até casar. Pode demorar um ano, dois, três, até sete, mas volta. E se não? Ter essa crença vai te ajudar a passar por tudo com phinesse. Religiões foram criadas pra isso: esperança faz bem pra gente enfrentar os baixos da vida. Se ele não for importante, você terá esquecido dele em semanas e vai até se perguntar quem é quando ele te readicionar no MSN.

Lembrança boa é bom

Você aguentou tudo sem choro e ranger de dentes (pelo menos não na frente dos outros). Parabéns. Você conseguiu o que de melhor um ex-relacionamento pode dar: boas lembranças.  Talvez não tenha sido a hora certa, ou não eram um pro outro, ou você estava maluca, ou ele depressivo. Não importa. Teve aquele momento em que não havia mais nada no mundo, só vocês dois. Tudo ao redor era um cenário, o qual você perguntava se estava em movimento ou era pintado com borrões para parecer que sim. Ah, phinos amados, esses momentos são pra contar pros netos (ou, no meu caso, no blog). Então, não vamos estragar a coisa boa com sapateado e mimimi. É só lembrar que nós sempre teremos _ _ _ _ _ _ _ _ _ _.  1

1         Local onde a terra tremeu, a rotação parou, o coração saiu pela boca, a estrela brilhou, o mar se abriu, the lion sleeps tonight,  a bunda do Nadal ou – insira o clichê de sua preferência -.

* L´Andreis não se abala mais com fim, tem medo mesmo é de começo. Começa e termina toda a quinta, aqui, e, diariamente, no twitter (@carolandreis).

Anúncios

10 Comentários

Arquivado em fica aí a dica, L’Andreis, lição de vida, passado phino

10 Respostas para “Nós sempre teremos a phinesse

  1. Que coisa mais deliciosa esse texto… Nada mais precisa ser dito sobre o fim. O fim phino, claro.

    Lindo, lindo, lindo!

  2. Paulo Fernandes

    de nada

  3. medo de começo tem que ser o próximo post. vamos entender essa seqüela magnífica da póspósultramodernidade. hehehehe
    ta bondimais
    beijs

  4. rafa: eee, ganhei estrelinhas do editor. aumento que é bom,nada, né? =)

    mari: ontem pensei nisso. vou desenvolver soluções durante a semana. (na real, só na outra,pq, enfim, te explico no msn =)).

    paulo: o único ensinamento que tu me deu ontem eu não pretendo fazer, ok? =)

    obrigada a todos. são vocês que fazem isto aqui acontecer.

  5. sophia

    “Você conseguiu o que de melhor um ex-relacionamento pode dar: boas lembranças” eu acho que o melhor q pode dar é aprendizado… pollyana style, ok, mas eu sou uma pessoa q sorri e vai lá dar oi pra ex namorado (e atual do ex) na balada… mas enfim, acho q serve mesmo pra isso, pra da proxima vez (q acontecer tal e tal coisa) ja saber no q vai dar sem chororô d novo.

    • Caroline Andreis

      pois é, doce amiga, mas aprendizado predispõe uma lição. e muitas vezes não rola isso. não é culpa de ninguém.

      enfim, tô com sono =)

  6. Paulo Fernandes

    HAHAHAHAHAHAH
    ok, fair enough

    mas mesmo assim, estamos aí cumpadi… pro que der e vier

  7. emi

    melhor frase, pelo junior
    “a gente eh gente demais”

  8. Pingback: Para transformar sofrimento em phinesse « Em busca do phino

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s