Sobre a “puta” da Uniban e seu vestido curto

Rafa*

Querida Geyse Arruda,

Antes de mais nada, peço desculpas pelo “puta” do título desta coluna. Ele vai entre aspas e só usei essa expressão para que as pessoas saibam do que eu estou falando. O fato de você usar um micro-vestido não te faz uma puta nem dá o direito de ninguém te chamar assim. E mesmo que tu fosse, qual é o problema? Há tantas por aí, não é mesmo? E eu as adoro.

Lembro de uma vez, num jantar na casa de uma amiga, que o pai dela contava sobre uma viagem que fez com a mulher e outros casais de conhecidos. Um destes era formado por um senhor e uma suposta puta. O pai da minha amiga explicava: “como o cara não se dava conta? Todo mundo sabia que ela era uma puta. Ele não tinha vergonha?”

E eu, metido que sou, não me aguentei e disse: “mas ele parecia feliz, não parecia? Não entendi o problema. Aposto que era o casal mais feliz da viagem”. Climão instaurado no jantar.

Mas não é sobre isso que quero tratar hoje. Escrevo, querida, por solidariedade. Porque fiquei chocado com tudo o que li e vi sobre a tua história. E ofereço os meus serviços de proteção, com carinho.

Até hoje, não consigo acreditar no que aconteceu. Passei um dia inteiro com vergonha de viver nesse país, que se faz de liberal lá fora, com mulatas sambando de fio-dental, enquanto aqui dentro…

Sabe Geyse, é tão triste a tua história. Parece o “elogio do pedreiro”, aquele que os caras só fazem porque estão em grupo. Tô indignado com tudo o que te aconteceu e, confesso, muito, muito, triste.

Fico pensando no que essa gente pode fazer. Se num ambiente que deveria ser o mais liberal de todos, a universidade, eles são capazes de fazer isso, imagina, por exemplo, num estádio de futebol.

O mais triste é a mulherada também te hostilizando. Justo elas, que deveriam te apoiar. Justo elas, cara, que queimaram sutiãs e que, até hoje, lutam por igualdade. Mais uma vez, bate aquela tristeza. Pura autoestima baixa e inveja. Vergonha das gurias, muita vergonha.

Pior são aquelas que disseram: “mas também, precisava ir pra aula com um vestido daqueles?” Fail, fail e VERGONHA!

Mas fica tranquila, Geyse. Vamos dar uma volta comigo um dia desses, com teu vestido curtíssimo que tu tem todo o direito de usar. Não terá perigo algum. Estarão conosco os seguidores do EBPD, as putas da Augusta, as travestis, a vampirinha do filme “Deixa Ela Entrar” e todas as demais pessoas que um belo dia não foram entendidas e acabaram massacradas por tentarem ser um pouco diferentes.

Porque, antes do bom gosto, vem a autenticidade. Muito mais phino.

Beijos,

Ass.: Bichinha do EBDP

*Rafa é a favor do bom gosto, mas autenticidade ainda vem em primeiro lugar. Esbanja bom gosto e autenticidade aqui, às segundas. Hoje, excepcionalmente, com atraso, por causa da Mostra Internacional de Cinema.

Anúncios

10 Comentários

Arquivado em É o Brasil!, Rafa, vergonha alheia

10 Respostas para “Sobre a “puta” da Uniban e seu vestido curto

  1. Eu lembrei logo do costume, bárbaro, de certas culturas, em que as adúlteras são apedrejadas. Será que nenhum dos rapazes que hostilizou a moça se utilizou dos serviços de uma profissional do sexo? Quer dizer que prostituta não tem o direito de estudar? Todos sabemos que muitas tem essa ocupação exatamente pra pagar o estudos. Muita hipocrisia. Aposto que se fosse uma baranga de mini, não teria tanto alarde. Isso também é sinal de recalque, inveja.

  2. Luciana

    Nem preciso dizer que concordo com tudo o que você disse. Eita país hipócrita, recalcado, machista, opressor.

  3. gostaria de registrar que não sou completamente a favor do pessoalzinho que faz churras de sutiã em praça pública.

    sobre o vestido? a alienada aqui nem estava sabendo de nada. mas se a moça curte um curto, beleza, como diriam os pedreiros ‘caum cum seus pobrema’.

  4. Você falou uma coisa certa: vergonha das mulheres que se juntaram a esses brucutus pra xingar a moca!

    Pára tudo!

  5. Ge

    Rafa disse tudo! Também vou com vocês, inclusive com um vestido mais curto.

  6. Daniel

    Eu também vou!!! De vestidinho!!! Amarelo!!! Bem curto!!!

  7. Passei o feriado inteiro mostrando as coxa na feira do livro com saia abessórda de curta em homagem a nossa amiga.

  8. Di

    Brasil!!!

    Um dia, quem sabe, o nosso país evolui de verdade!

    Assino em baixo do que tu escreveu Rafa.

    Beijos e bom restinho de semana

  9. josemy

    essa palhaça queria mesmo aparecer, e esses fela da puta deses reporte ficam enchendo o saco vão se fuder porrrrrrrraaaaaaaaaaaaaa

  10. Caroline Andreis

    prezado (a) josemy,

    você entrou na “internet” errada.

    att.,

    Equipe Em Busca do Phino

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s