Para transformar sofrimento em phinesse

Não faz a louca Heleninha, é limonada suíça

Não faz a louca Heleninha, é limonada suíça

Por Rafa*

Você já fez de tudo para esquecer o bofe. Saiu linda pra noite, pegou outros caras e até tentou engatar um namoro com aquele moço delícia da academia. Não rolou. Você apelou pra Jesus Luz, macumba e muita meditação, como sempre recomendaram os colunistas do EBDP.

Também não deu certo.

Você, então, à beira de um ataque de nervos, deletou o bofe do Orkut, bloqueou no MSN e mandou um recado pra que ele nunca mais mandasse scraps nem e-mails Power Point phophos.

Tava tudo, aparentemente resolvido, mas daí teve aquela festa com amigos em comum, e o cara tava lá, lindo. Foi falar contigo, jogou aquele charme que só ele tem. Então rolou, mais uma vez, aquela química, e vocês ficaram. Mas ele não te ligou no outro dia. Nem no seguinte.

Então, fudeu.

Fudeu nada. Após a coluna de hoje você vai aprender a transformar a dor em phinesse. Para os que estão chegando hoje por aqui, eu traduzo: é o tradicional fazer do limão uma limonada. Na realidade, é muito mais que isso. Com o seu charme, você vai adoçar o suco, sem que ele fique enjoativo. Mais: com inteligência, a limonada ganha o sobrenome “suíça”. E daí é só dar o chique.

Foi o que fiz certa vez, quando eu ainda não era analisado e tinha um namorado que me colocava pra baixo. Ele fazia eu me sentir feio. Chorei, chorei? Nada. Me joguei na academia e fiquei não só lindo como tinindo de tão gostoso. Me tratava como se eu fosse a pessoa mais burra do mundo? Lia um livro por semana. Me jogava na cara que eu era o exemplo de anti-social global? Virei a Miss Simpatia.

Resultado: após uma briga e o fim do namoro – que ele jurava que ia ter volta –, todos os gatinhos da cidade resolveram conhecer e abusar do mais novo solteiro do pedaço: gostoso, inteligente e simpático. Quem não iria me amar? E, phinos, me esbaldei sem medo. (Suspiros de saudade!)

Mas eram outros tempos, em que a juventude bombava a meu favor. E hoje, mesmo curado e analisado, ainda me pego metido em furadas e repetindo um monte de merda do passado. Como experiência é o meu forte, vamos às dicas para fazer a tal limonada suíça.

Pra começar, relembre o que L’Andreis falou: eles sempre voltam (não lembra? Revisa aqui). E você tem que estar preparada pra este dia. Pra ser realmente phino, pega bem uma coisa meio Chico Buarque, “olhos nos olhos, quero ver o que você diz, quero ver como suporta me ver tão feliz”.

É assim. Muitas vezes no dia, você vai se pegar pensando no cara. Uma boa dica é usar essa energia para fazer uma bela faxina –a casa fica limpa, e dá até pra exercitar os músculos. Isso mesmo, aumenta o som da voz da Beyoncé no i-Pod e lava-louça, passa roupa, limpa o chão, como se não houvesse amanhã.

(Segundo pesquisa com os phinos que não tem problema algum em pegar numa vassoura quando necessário, e o fazem com classe, como é o meu caso, Beyoncé é a trilha sonora mais indicada para faxinar com glamour. Fica a dica.)

Sobrou energia e tempo? Academia, phophos, nunca é demais. Já que você vai ter que esbarrar nele de novo e ainda não tem um bofe bom ao lado pra se exibir e acabar com a raça dele, melhor estar em forma.

Então, se acordar mais cedo do que o normal – aproveite para caprichar no visual. Cedo ou tarde, ele vai voltar, não vai? E você, teoricamente o quer e não consegue esquecê-lo, certo? Bora ficar linda.

Tá sem grana pra comprar uma roupa matadora? Investe no sorriso e sai por aí distribuindo amor. Comece por uma boa higiene bucal (esqueça aquela história de que Listerine dá câncer, nessas horas, pode). Sorrir, já dizia o mestre, é o melhor remédio. E vai que aquele vizinho gato não retribui também? Eu arriscaria.

Não consegue se concentrar na firma, e o desempenho tá caindo? Faz a loka e pensa que vai ver ele à noite, que vocês têm um encontro marcado. Daí é só matar a pau nas reuniões e fazer o trabalho direitinho – de repente até consegue sair mais cedo pra cuidar de si melhor em casa ou no salão de beleza mais próximo.

No lar, por favor, não fique parada olhando pro telefone. Vai ler um livro. Se necessário, invente para você mesma que tem um encontro com o gato. E você tem que se mostrar interessante, não tem? Bons filmes e leitura em dia do EBDP também valem.

Antes de dormir, tome um banho gostoso, coloca a Billy Holiday na vitrola e pode até tomar um whiskynho bom, que ninguém é de ferro. A gente até deixa você sofrer, mas só um pouquinho. Se a loucura estiver batendo forte, não se humilhe, pelamor. Nada de mandar sms ou escrever e-mail se declarando. Nessas horas, um bom remédio tarja preta resolve, tenha um sempre à mão.

Se você conseguir aplicar as dicas, uma coisa é certa: outros homens vão te amar bem mais e melhor que aquele cara. Vai por mim.

*Rafa também complica tudo, mas sabe disso e inventa formas de descomplicar toda semana. Apresenta os ingredientes e o modo de preparo aqui, às segundas. Nos outros dias, mostra o produto, pronto e com um belo recheio, por aí.

Anúncios

11 Comentários

Arquivado em fica aí a dica, lição de vida, Rafa, sentimentos phinos

11 Respostas para “Para transformar sofrimento em phinesse

  1. vini

    receita controlada sempre!
    rs.

  2. Anotei todas as dicas, menos a da faxina. Afinal, faxina, aqui em casa, é coisa pra homi.
    Só por ti,vou deixar Polyanna aflorar neste corpo durante essa semana, então.
    Besos!

  3. “Nessas horas, um bom remédio tarja preta resolve, tenha um sempre à mão.”

    tá ai uma verdade UNIVERSAL: não ligue, não escreve, tome um diazepan. muita merda se evita no mundo graças à farmacologia moderna.

    amei o astral. let´s do it.

  4. Di

    “…depois de você, os outros são os outros e só!”

    Rafa,

    como sempre, tu arrasa aqui!

    Sabe quando um texto parece ter sido escrito pra ti?
    Esse, foi escrito para mim…

    =)

    Beijão e boa semana

    p.s.: semana passada não consegui entrar aqui devido o acumulo de trabalhos, mas hoje, passei em todos os post’s da semana passada, li um por um e comentei em todos! como sempre, phinos!

  5. gente! isso é demais, Rafa!

    “Nada de mandar sms ou escrever e-mail se declarando. Nessas horas, um bom remédio tarja preta resolve, tenha um sempre à mão.”

    a melhor dica ever!
    to tentando entender metade da vida! mas acho que pulei vários estágios destes e to colhendo os frutos já! 😀

  6. Que post super útil com uma trilha prá lá de adequada!
    Amei super 🙂

  7. filipe

    nessas situações eu não me controlo e pego o primeiro que aparecer só pra não ficar sozinho…

    e pra limpar e casa eu prefiro lady gaga

    • é que, às vezes, pegar o primeiro não adianta… muito já fiz, querido.

      e quanto a gaga, prefiro pro workout, me sinto mais jovem. vou ver se rola faxinar com ela. daí espalho pra galere se for bom!

      bjs

  8. Investe no sorriso que dá certo!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s