Era uma vez

Por Felipe Valer*

Era uma vez
Um lugarzinho no meio do nada
Com sabor de chocolate
E cheiro de terra molhada…

Quando decidi escrever esta coluna, na hora pensei nessa música, pois remete a lembranças e momentos de felicidade – ou não. O detalhe é que, quando Toquinho compôs essa letra, tentou mostrar que o passado nos ajuda a entender quem somos.

Não sou uma pessoa nostálgica. Durante o carnaval, escutei algumas pessoas falando o tempo inteiro de lembranças e de “como era bom aquele tempo”. Mas acho que é mais saudável pensarmos nos bons momentos atuais do que ficar abrindo o baú de meia em meia hora.

Concordo que é legal recordar pessoas que fizeram parte de nossas vidas, mas, hoje em dia, com o mundo à 1.000, devemos dar mais atenção para quem está ao nosso lado. Quantas vezes você, deitado (a) na sua caminha, comendo um monte de porcarias que não contém glúten (a moda agora é comer sem glúten … qual é a graça de comer biscoito murcho?) não ficou a cada 5 min olhando para o celular esperando alguém ligar. Quer dizer, “aquela pessoa” telefonar e dizer no melhor estilo amante latino:

– Tá dormindo? (Burro! Se ela atendeu não está mais né…)
– Não! Eu tava pintando as unhas e escolhendo uma roupa para sair com umas amigas.
– Huummm… então, te dei uma ligada pra ver qual era. Tá pilhada de dar uma banda?
– Olha, do nada assim é complicado. Me dá um toq amanhã e a gente vê. Beleza?
– Tum Tum Tum Tum…

Pergunto: o cara até vai acreditar nessa lenga lenga, mas e a mocinha vai ganhar o que essa interpretação shakesperiana? Um Leão de Ouro? A Palma em Cannes? Vai é acabar vendo a fila andar e perder o “bom (oa) mocinho (a)”.

Vamos aproveitar o hoje e esquecer as bobagens do Don Juan que você conheceu naquela festinha (você já pra lá de Bagdá usando aquela blusinha de cetim floriada bagaceira e ele jurando que estava abalando com aquela calça branca – não comento muito, pois já tive a minha época.)

Você mesmo, na frente deste monitor com MSN, e-mail, Twitter, Facebook, Orkut e sei lá o que você preferir, pare e preste atenção! Entre todos os seus contatos (trabalho, amizades, faculdade ou sexuais) não existe ninguém que você queira ligar e “trocar uma ideia”? Aproveita, pois a fila anda e a concorrência é sedenta por novas vítimas para a “lista de futuras opções”.

Todos temos rotinas, problemas e contas para pagar no final do mês… but, depois que perder a chance, o monólogo vai ter de ser muito bom para reconquistar. Já aviso aos marinheiros (as) de primeira viagem que hoje não estou com nenhum amor mal correspondido (amanhã quem sabe…), mas comento isso após escutar amigos e amigas (e são somente amigas, nada demais) que ninguém liga para eles.

Pra sacanear comecei a cantar…

Em vez de você ficar pensando nele
Em vez de você viver chorando por ele
Pense em mim, chore por mim
Liga pra mim, não, não liga pra ele
Pense em mim, chore por mim
Liga pra mim, não, não liga pra ele
Pra ele, não chore por ele…

Quebrei o gelo e consegui fazer um amigo gastar os dedos e discar: 190… piada sem graça, mas ele conversou com a digníssima e para o meu espanto: ficaram de bem… aeeeeeeee! Fui o cupido pelo menos uma vez na vida. Vou começar a cobrar meus conselhos amorosos. Jura que vão me pagar alguma coi$$$$$$$a!

Vamos deixar o “era uma vez” um pouco de lado e pensar no que você vai fazer hoje, pois algum dia a atitude que você pode estar tomando neste momento pode se tornar parte das boas lembranças que um dia serão parte da sua história e de algum (a) felizarda. É arriscar largando o carro ladeira abaixo sem freio e ficar na janela gritando: Aiô Silver!

Obs: pega a canoa e vai atrás!

Felipe Valer tem saudades daquele tempo bom, mas sabe que não volta nunca mais. Sem nostalgia aqui, hoje; nos outros dias, no twitter @felipevaler.

1 comentário

Arquivado em contribuição phina, sentimentos phinos

Uma resposta para “Era uma vez

  1. vini

    o problema é que sandy tira a “credibilidade” de qualquer coisa.
    não é menção ao texto, que está muito vero e bueno. concordo muito, mas é que toquinho não merecia sandy. (aliás, quem merece?)
    (perceba-se que nesta semana estou em campanha contra as pseudodivas da “mpb” [cof cof] brasileira).

    there’s no time like today.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s