Vini e os erros de Mr. X


Por Vini*

“Não tá legal”. Na verdade, na verdade, a frase foi “você vai me odiar
muito se eu falar que isto não está bom?”

Uma das minhas características mais marcantes é a sinceridade. Tem
horas que é defeito, tem horas que é qualidade. Pro bem ou pro mal, eu
simplesmente falo. E, de fato, amigos, não estava bom. E é a coisa
mais frustrante do mundo, porque na maior parte das vezes é bom.

Vamos ao contexto. Depois de anos sendo inimigos, viramos amigos numa viagem. Saídas despretenciosas aqui, encontros esporádicos na academia e, eis, que um belo dia, me deparo com a criaturinha no meu quarto.

Tecnicamente no meu sofá (sim, tinha um em meus aposentos) e depois, por breves minutos, em minha cama. E eu ainda tentei ser legal, do tipo, “não vá embora, vamos conversar que tava melhor”. Mas levei um “você não vai me odiar se eu for embora?” bem apropriado.

Hoje somos amigos, sem maiores traumas ou sentimentos de vingança.

Ah, minto. Houve mais um episódio engraçado com o mesmo indivíduo que devo narrar.

“Alô, quem fala?”

“É o Mr. X, Vini”

“E aí, tudo bom?” Perguntei eu estranhando a ligação, já que nosso
contato maior é via internet e não telefone.

“Tudo e você? Que anda fazendo?” E mais um bando de small talk depois, me vem a frase final: “então vamos combinar de tomar uma cerveja um dia desses”.

Eu não bebo cerveja, jamais. Já provei Heineken e foi a única que
gostei. O resto, nem morto. Achando tudo mais estranho, disse ao
final: “Mr. X, eu não moro mais nessa cidade. Não tem como a gente se
encontrar qualquer dia desses”.

Foi então que Mr. X percebeu que ele confundiu os Vinis. Mr. X havia
ficado com um Vini-genérico-qualquer-no-fds e ligou para este Vini-phino-que-vos-escreve, por engano.

Novamente, incidente superado e somos amigos.

Analisando as duas situações, vejo o principal erro de Mr. X: ir com
muita sede ao pote. Não foi legal, porque ele não aproveitou o momento. Errou ao ligar, porque pegou o primeiro número que estava na
frente, provavelmente porque estava com vontade de … isso mesmo,
vocês sabem, não vou usar termos vulgares.

Eu, particularmente, me considero bom nas artes de flertar e de “…,
isso mesmo, vocês sabem, não vou usar termos vulgares”. Justamente
porque tais tarefas são artes. Por isso, mesmo correndo risco de ser
minoria, vou levando as coisas ao meu tempo. Os muito apressados como Mr. X, que me desculpem.

*Vini sinceramente narra seus acertos e desacertos, bem como os
alheios, preservando o anonimato quando necessário, por aqui, às
terça-feiras.

2 Comentários

Arquivado em vergonha alheia, Vini

2 Respostas para “Vini e os erros de Mr. X

  1. Bruno

    Oi Vini. Eu não sou bom na arte de flertar e, bem, precisaria de uma segunda opinião sobre a arte de “… isso mesmo, você sabe, não vou usar termos vulgares”, mas, assim como você, sou ótimo na arte de ser sincero! Tento maneirar para não magoar, mas em situações parecidas eu “falo mermo”!

    P.S.: Pra variar, gostei do post.

  2. – Você não vai me odiar se eu for embora?
    – Só se você não odiar muito sair pela janela (do meu apartamento no 15o. andar).

    Voadora no Mr. X, isso sim!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s